Vivendo de Nostalgia.
Era tudo muito superficial, razo e sem desfecho. Eu queria o extremo, a profundidade, o limite; como se fosse o meu último suspiro.
A vida não mima ninguém.”
Tati Bernardi.     (via subscreveu)
Eu gosto do meu quarto, do meu desarrumado. Ninguém sabe mexer na minha confusão. É o meu ponto de vista, não aceito turistas. Meu mundo tá fechado pra visitação.”
Coisas que eu sei.
(via acumulou)